COPA DO MUNDO 2014 - TORCER OU PROTESTAR?

SINTEPP/UNIDOS PRA LUTAR!

VOTAR NULO NÃO SERVE PARA NADA, NEM PARA ELEGER POLÍTICOS CORRUPTOS!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Dia do Servidor será comemorado na sexta-feira, 31 de outubro

OS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO NÃO TERÃO O PONTO FACULTATIVO

Decreto assinado pelo prefeito João Salame, no início da noite de quarta-feira (22), transfere para a sexta-feira (31) o ponto facultativo pelo Dia do Servidor Público, comemorado anualmente no dia 28 de outubro, em todo o país.
A decisão segue o decreto do governo estadual, que também transferiu a comemoração para sexta-feira, nas repartições do Estado. Como há muitos servidores públicos que atuam tanto no Estado quanto no município, o prefeito entendeu ser melhor unificar a data do ponto facultativo, para que todos possam comemorar de forma plena a data.
Assim, a terça-feira (28) terá expediente normal em quase todas as repartições públicas do município, que paralisarão as atividades para comemorar o Dia do Servidor apenas na sexta-feira seguinte. As exceções são os setores de emergência da Saúde (Hospital Municipal de Marabá, SAMU, Hospital Municipal Infantil, área de segurança e vigilância dos prédios e setores públicos, DMTU, limpeza pública, Espaço de Acolhimento Provisório , Casa de Passagem e Guarda Municipal, serviços esses considerados essenciais à comunidade. Além destes, fica de fora dos efeitos do decreto a Secretaria Municipal de Educação, que obedece a calendário próprio.
Não é somente em Marabá que a comemoração foi adiada para o dia 31. Boa parte dos governos estaduais baixou decreto no mesmo sentido. Muitos municípios brasileiros fizeram o mesmo.
Abaixo, a íntegra do decreto:

DECRETO Nº. 299, DE 22 DE OUTUBRO DE 2014
O Prefeito Municipal de Marabá, no uso de suas atribuições legais e,
Considerando  que no dia 28 de outubro de 2014 (terça-feira), se comemora o dia do Funcionário Público e, portanto, consagrado àqueles que atuam em prol da causa pública;
Considerando que o decreto nº 1.155, de 09/10/2014, do Governo do Estado do Pará transfere o feriado do dia 28 para o dia 31/10/2014 (sexta-feira).
RESOLVE:
Art. 1º. – Transferir o ponto facultativo do Dia do Servidor Público (28/10/2014 - Terça-Feira)  para o dia 31 de outubro de 2014 - (sexta-feira), o que estará atingindo todos os Servidores da área da Administração Pública Municipal; com exceção  dos servidores do setor de emergência da saúde; Servidores do HMM – Hospital Municipal de Marabá, Servidores  do HMI -  Hospital Municipal Infantil; Servidores da Secretaria Municipal de Educação, que detêm calendário escolar próprio; Servidores da área de segurança e vigilância dos prédios e setores públicos; Servidores do DMTU -  Departamento Municipal de Transporte Urbano; Servidores do setor de limpeza pública; Servidores do EAP – Espaço de Acolhimento Provisório ; Servidores da Casa de Passagens, Servidores do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência; Servidores da Guarda Municipal, serviços esses considerados essenciais à comunidade.
Art. 2º. Este Decreto entrará em vigor na data da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Registre-se, Publique-se e Cumpra-se.
Gabinete do Prefeito Municipal de Marabá, em 22 de outubro de 2014.

João Salame Neto

Prefeito Municipal

ESTAMOS ENTRE ESCOLHER O QUE NÃO PRESTA OU O QUE NÃO SERVE

FONTE: google imagem

Uma coisa tenho aprendido nessa vida: não deixar minhas convicções pessoais serem vencidas por interesses políticos. Aquilo que acredito ser verdadeiro, correto, honesto, ético, moral, deve estar acima de minhas conveniências pessoais. Não consigo atirar pedras e assoprar ao mesmo tempo. Tem gente que faz isso quando o assunto é política. 
Desde que tomei minha decisão de sair do PT por desacreditar em suas "boas intenções" que lotam o redil do coisa ruim, tenho visto muitos colegas meus de partido expressarem publicamente, quer seja em congressos, quer entre amigos, o repúdio ao partido dos trabalhadores e a sua política de continuismo neoliberal. Eu mesmo já ajudei a elaborar muitas notas contra o 13, nas quais pintávamos o capeta com todos os seus chifres.  
Sei e tenho convicção que o retorno da direita declarada representada por Aécio Neves e PSDB ao executivo federal seria um retrocesso histórico tão grande quanto o verde-oliva voltar a dirigir esse país. Se no partido dos trabalhadores, lá no seu rescaldo, pode-se encontrar, embora bastante rarefeito, pessoas firmes na ideologia inicial do partido: de defender o trabalhador, essa mesma ideologia não se encontra no lado tucano. Mas, isso não é argumento suficiente que me convença a votar ou a pedir voto para um ou outro lado. 
Dai esse conflito barroco às avessas que vivemos hoje no cenário político: estamos entre voltar ao que não presta ou ficar com o que não serve. Aqueles que querem voltar ao poder, já sabemos que não presta para o trabalhador. Nenhuma política durante o governo de FHC beneficiou o trabalhador. Esses que ai estão querendo continuar não servem para representar o trabalhador porque escolheram o lado errado. Na verdade, os dois grupos políticos estão do mesmo lado que não é o do trabalhador.
Essas e outras considerações que não cabem nesta pequena postagem é que não me deixa outra opção a não ser votar NULO. Voto nulo porque não quero ser incoerente com tudo que já falei e divulguei sobre o PT e PSDB. Voto NULO porque minha convicção pessoal está acima de meus interesses políticos. 





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

SEGUNDO NOTA DA SECON PREFEITURA ESTARÁ NO CAUC, E A CULPA É DO MAURINO E DO TIÃO


Obras da prefeitura devem atrasar por causa de débitos de governos anteriores

Obras de pavimentação e outras frentes de serviços da Prefeitura de Marabá, em parceria com o governo federal, devem atrasar, por causa de mais pendências deixadas pelas gestões do ex-prefeito Maurino Magalhães e Tião Miranda, que levaram o município a ter novos lançamentos no CAUC, o Serasa do setor público.
O CAUC é um Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias, usado pelo governo Federal para verificar se os municípios que receberam recursos estão em dia com as prestações de contas e com os recolhimentos dos valores devidos à Previdência e a outros órgãos.
O sistema é monitorado pela Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan), que detectou pendências referentes ao Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), que teria sido pago a menor no período de agosto a dezembro de 2012, último ano do governo Maurino, gerando uma dívida no valor de R$ 1.128.148,30.
Mas não é só isso. A prefeitura também foi notificada pela Receita Federal, no início deste mês, por apresentar débitos junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a notificação, o município também teria recolhido a menor, em 2011, gerando uma dívida no valor de R$ 11,4 milhões. Além desse valor, a Receita está analisando outro débito do município junto ao INSS, no valor de R$ 5.464.812,80, referente ao período de julho 2009 a março de 2011. Os dois valores referem-se ao governo Maurino.
Além dos débitos relativos ao Pasep e ao INSS, de responsabilidade do ex-prefeito Maurino Magalhães, também foi detectada pendência referente a prestação de contas de convênio com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), na gestão do ex-prefeito Tião Miranda. O município está sendo obrigado a devolver R$ 83.604,86 relativos a esse convênio, cuja prestação de contas do ex-prefeito e atual deputado estadual não foi aprovada, gerando mais um apontamento no CAUC.
Devido a essas pendências, a prefeitura começa a enfrentar dificuldades para realizar o pagamento das empresas responsáveis pelas obras que foram iniciadas por meio de convênios com o governo federal, que disponibilizou verbas em várias áreas, como pavimentação, construção de praças, Núcleos de Educação Infantil (NEIs), escolas e outras. A Caixa Econômica Federal suspendeu provisoriamente o pagamento que deveria ser repassado às empreiteiras, o que já está causando atrasos no cronograma das várias frentes de serviços em andamento.
Tudo isso aconteceu porque o repasse de recursos federais está vinculado ao CAUC e, para que a verba seja liberada, o município necessita da certidão negativa, documento que atesta a ausência de débitos. Segundo o secretário de Planejamento, Roberval Marco Rodrigues, o município já está tomando as providências necessárias para garantir a regularização da prefeitura.

De janeiro a novembro de 2013, o atual governo retirou 11 pendências do CAUC, todas deixadas pelo governo do ex-prefeito Maurino Magalhães.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

PMM ENVIA NOTA DE ESCLARECIMENTO A IMPRENSA SOBRE BLOQUEIO DA ESTRADA DO RIO PRETO

Apesar do blogger não aceitar as explicações, repassamos ao público leitor do blog

 NOTA DE ESCLARECIMENTO


Sobre o bloqueio da Estrada do Rio Preto, por moradores da Vila Três Poderes, desde dia 7 de outubro, a Prefeitura de Marabá esclarece:
 1. O Governo Municipal vem trabalhando de maneira incansável para atender, não só a região da Vila Três Poderes, mas todas as regiões do município. É bom lembrar que mais de 2,5 mil km de estradas rurais foram restaurados desde o início do atual governo, com a construção e recuperação de centenas de metros de pontes e bueiros.



3. Quanto às reivindicações da comunidade da Três Poderes para melhorias na educação, saúde e infraestrutura, a Prefeitura informa que a reforma da Escola Adão Machado ainda não foi retomada porque a obra ainda está passando auditoria, uma vez que foi iniciada na gestão passada e apresentou problemas.



4. Com relação à construção do posto de saúde provisório, este ainda não foi implantado pelo não cumprimento dos acordos de compensação por parte da Mineração Buritirama, que se comprometeu em construir o posto e repassar uma ambulância ao Município.



5. A Prefeitura, nesta Administração, já inaugurou ginásio coberto na Vila Três Poderes. Além disso, já garantiu a construção de um Núcleo de Educação Infantil (NEI) naquela localidade, cuja construção começará em breve.



6. No que se refere à infraestrutura urbana, já foram iniciadas as obras de asfalto na vila, com 60% dos serviços de drenagem já realizados. E é bom que se diga que as obras começaram muito antes do bloqueio da estrada pelos moradores. Além disso, a Prefeitura vem executando a recuperação das estradas vicinais daquela região, muitas com drenagem, conforme a necessidade. Das oito estradas vicinais que foram solicitadas pela comunidade, seis já foram concluídas, faltando apenas duas.



7. É preciso ficar claro que o protesto tem impedido a Secretaria de Obras de continuar trabalhando nas obras de infraestrutura, o que vai atrasar a conclusão dos serviços, prejudicando a própria comunidade.



8. O Governo Municipal enviou representantes para dialogar com aqueles que obstruem a estrada. No entanto, a tentativa se mostrou sem êxito, uma vez que estes foram ameaçados, tendo sido colocada em risco a integridade física dos negociadores enviados pelo Governo Municipal.



9. A Prefeitura de Marabá sempre manteve aberto o diálogo com todos os segmentos da sociedade e não vê motivo para que a população da Vila Três Poderes bloqueie a estrada, uma vez que toda aquela região está sendo beneficiada com obras importantes ao longo dos últimos meses. O Governo Municipal respeita o direito de manifestação e reafirma a disposição de dialogar com lideranças que estejam de fato legitimadas pela comunidade, tão logo a estrada seja desobstruída, garantindo assim o direito de ir e vir de todos.







Marabá, 13 de outubro de 2014.







PREFEITURA MUNICIPAL DE MARABÁ

 

EU VOTO NULO

 
Voto nulo porque não aceito nenhum dos quatro candidatos, dois a presidência e dois ao governo do estado, como meus representantes. Se metade dos eleitores votassem NULO, outra eleição deveria acontecer com outros candidatos? Quero mudança, o que está ai representa o continuismo, não importa quem vença.
 
Não me venham os ptistas argumentarem que a volta dos tucanos ao poder represenataria um atraso,ou que, somente após o governo Lula um pobre conseguiu comprar um carro, financiado em parcelas de se perder de vista, ou conseguiu andar de avião, ou algo desse tipo. Isso tudo faz parte de um mesmo pacote de medidas que aconteceriam, com Lula ou com qualquer tucano que seja. A miséria no Brasil acabou? Onde? Como? Sei que quem não tem nada para comer em casa, nem esperança de ganhar, uma bolsa, ou qualquer outra ajuda é bem vinda; mas isso não representa sair da miséria e sim continuar nela. O que vemos no atual governo federal é uma rendição aos preceitos do FMI, o que vemos é um tentar disfarçar as coisas por aqui, fazer a capa. O que acho incrível nisso tudo, é que muitos dos que gritaram no 13 de junho de 2012, e nos demais movimentos que vieram após esse, muitos dos que gritaram "FORA DILMA", agora a veem com uma opção. Eu não vejo.
Também não me venha a tucanada falar em mensalão, vestir capa de ovelha, mostrar a fórmula secreta para salvar o país da recessão que bate à porta. Fórmula essa tão secreta que eles não a usaram durante as décadas que estiveram no poder. Essa experiência amarga de governo elitista não dá certo, já experimentamos. Não é disso que o Brasil precisa.
E no nosso "magestoso" estado do Pará!? Onde ostentamos o orgulho de sermos "o segundo maior da federação em extensão" e amargamos o ranking de penúltimo nos índices educacionais. Temos a maior reserva mineral do planeta, e nenhuma politica social para melhorar a vida do povo sofredor. As pessoas continuam morrendo lutando por um pedaço de chão, enquanto a CVRD (que foi entregue ao capital estrangeiro por migalhosos três bilhões e que dez anos depois faturou 100 bilhões) duplica o caminho do seu "dragão de ferro", que é hoje o maior trem de carga do mundo com seus trezentos e trinta e seis vagões e três locomotivas. Helder Barbalho ou Simão Jatene, "Pai, passe de mim esse cálice!" amargo e podre!
Infelizmente, em recente interpretação feita pelo TSE do artigo 224 do código eleitoral brasileiro que prevê “se a nulidade atingir mais da metade dos votos do país nas eleições, (...) o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias", o recurso de usar o voto NULO como protesto para que haja outra eleição foi jogado por terra. Segundo a interpretação do Tribunal, essa nulidade do voto só condicionaria outra eleição se fosse motivada por fraude no processo eleitoral, caso contrário o resultado valeria mesmo havendo maioria de votos NULOS, o que para alguns beneficiaria os candidatos ruins a se elegerem com menor quantidade de voto. Mesmo diante dessas considerações, e não querendo adotar posição passiva diante do processo, minha consciência política me obriga a votar NULO. 
Tenho plena convicção que desses quatro candidatos que disputam o poder, nada mudará para o trabalhador. O fator previdenciário, criado por FHC e mantido por Lula e Dilma, continuará atormentado o trabalhador que está em dias de se aposentar. As pessoas continuarão sendo mantidas na dependência de assistencialismo barato, mantendo-as na linha da miséria onde é mais fácil de serem manipuladas. Nossas riquezas minerais continuarão se transformando em prédios na China. O povo de Piquiá de Baixo, em Açailândia-MA, continuarão sofrendo com os mazelas causadas pela VALE e suas guseiras submissas. O Sul e Sudeste do Pará continuará sendo o quintal de exploração dos senhores da metropole.
Não se enganem, meu povo, as mudanças não virão. Essa eleição é uma fraude ideológica. Quem financia com milhões uma campanha política, vai cobrar a conta. Conta essa que não se fecha nunca. Enquanto não houver uma reforma política, é isso que teremos como opção: ficar para o bicho comer, ou correr para o bicho pegar.


 
 
 

terça-feira, 7 de outubro de 2014

NUM PASSE DE MÁGICA

COELHOS RETIRADOS DAS CARTOLAS VIRAM DEPUTADOS

 
Longe de mim o discurso choramingoso dos derretodos, disputa é disputa, ganha quem melhor faz o jogo, perde quem o faz mal, ou prefere não fazê-lo. No atual sistema político brasileiro é assim: ganha quem melhor sabe mexer as notas recebidas de "doações", quem não faz esse jogo, tá fora!
Não quero, nem vou acusar ninguém de fraldar o sistema eleitoral; mas quero ter o direito de achar estranho que coelhos retirados das cartolas dos irmãos ou das mães mágicos tenha conseguido vencer lideranças consagradas na luta e se tornarem deputados estaduais e federais.
O império PIES&TEN CA TEN foi garantido com a eleição do rebento Dirceu. Esse, sem nenhuma Marilia, conseguiu os bucólicos votos de muitos assentamentos que tem não sei o que de gratidão com a senhora já anciã Bernadet. Somando ao todo mais de 30 mil votos. A ex-deputada mostrou que ainda tem nome.
O mesmo não se pode dizer do renomada, enaltecido, e "injustiçado" Bentes, que além de amargar sua "dura" prisão domiciliar, terá que carregar a vergonha dos míseros três mil e poucos votos jogados como migalhas ao seu pretenso sucessor. A linhagem Bentes não será garantida.
Agora, noventa e tantos mil votos garantidos ao Salame II foi realmente revelador. O sangue libanês correu forte nas veias. A galera mostrou que sabe jogar. Beto Salame sai da apagada Procuradoria Geral do Município para ocupar um cargo na Câmara Federal! Um grande salto para um homem, nenhum avanço para a humanidade.
Nessa mesma linha de continuidade vão as candidaturas mais bem financiadas: Chamom, Miranda entre outros espalhados por esse estado, sobre os quais nada ouviremos falor nos proximos quatros anos. A não ser que estoure uma úlcera aqui, ou ali; dessas que viram manchetes como os "valerodutos", os "mensalões", coisas desse tipo.
Pois é, partido nanico, gente com ideologia e muita luta como Wendel Bezerra, Ribamar Ribeiro Junior, professor Higler, que talvez vocês nem ouviram falar, mas que saem com a cabeça erguida por terem feito a disputa limpa e franca, ficam com seus mil e poucos votos de consolação e uma certeza: a urgência da reforma política nesse país, quem sabe assim os coelhos mágicos deixarão de serem eleitos.

domingo, 28 de setembro de 2014

A CONTRADIÇÃO DO ATO DEMOCRÁTICO OBRIGATÓRIO

 
O Brasil é um país onde a democracia vira motivo de piada, galhofa, palhaçada. No momento mais importante de nossas conquistas políticas, a escolha de nossos representantes nas urnas, o que vemos, quer seja na televisão, quer seja pelas ruas, é uma verdadeira falta de respeito.
Votar pra que, se nada vai mudar? Essa pergunta já ouvi por ai várias vezes quando falo de política. Nosso povo está desacreditado na cara lavada dos políticos que andam nas ruas pedindo voto, ou nos que aparecem nos programas de tv, apregoando milagres e maravilhas ou fazendo piadas.
Os políticos que tem de sobra dinheiro para gastar, não se preocupam nem em criar um programa de governo, ou projetos que anime o eleitor, tamnha é a certeza da vitória nas urnas. Em muitos casos, os votos já estão garantidos, o dinheiro da compra já foi reservado. Os grandes cacifes nunca perdem a magestade. Aqueles que tiveram o azar de serem pegos no velho costume do cachimbo que deixou a boca torta e não puderam concorrer, logo arranjaram seus herdeiros, apaticos, mas de cara lavada como os progenitores. Ai teremos que engolir os Barbalhos, os Ten Caten, os Bentes e outros tantos nesse Brasil a fora.
Os partidos pequenos que surgem baseados em ideologias, firmes e sérias, muitas vezes, ficam presos nos circulos universitários, sem ter como ser apresentado ao povo, tamanha é a injustiça que o atual sistema eleitoral comete com esses partidos na hora de dividir o horário eleitoral. Enquanto o candidato tucano teve entrevista de meia hora em um programa da Rede Globo, a psolista Luciana Genro teve 30 segundos. Essa tem projeto de goveno pra mostrar e não teve tempo, aquele ouvio durante todo o tempo o apresentador Chico Pinheiro lhe cobrar o projeto de governo que ele dizia "que iria apresentar a tempo", mas não apresentou porque não o tem.
Numa democracia onde o maior ato democratico é uma obrigação, os que realmente querem revolucionar com ideias não tem tempo nem dinheiro para divulgar as ideias, pois não se deixaram vender; a revolução não faz com o voto obrigatório, infelizmente, esse instrumento acaba virando moeda de troca nas mãos daqueles em nada se interessam em mudar a realidade política desse país. A nossa revolução começará quando conseguirmos a reforma política nesse país, quando tirarmos a obrigatoriedade do voto, pois então teremos como eleitor as pessoas mais esclarecidadas politicamente nesse, e isso não significa nível de estudo, acreditem.   

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

NOSSO CANDIDATO WENDEL BEZERRA PUBLICA CARTA AOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO




segunda-feira, 8 de setembro de 2014

MÉDIO DA ESCOLA IRMÃ TEODORA DESENVOLVE AÇÃO DO PROGRAMA "JOVEM DO FUTURO"


Jogos interclasse marcaram nessa segunda-feira, 08 de setembro, o início de uma série de ações a serem desenvolvidas pela Escola de Ensino Médio Irmão Teodora.  A ação é desenvolvida pela professora Nilva, que trabalha a disciplina educação física na escola.

Essa é uma das séries de ação a serem desenvolvidas pela Escola Irmão Teodora visando a melhoria do ensino médio noturno daquela comunidade. Localizada em um bairro periférico da cidade, a escola atende aos jovens e adultos que sonham concluir o ensino médio, moradores, principalmente, dos bairros Independência, Jardim União e Bela Vista. São pessoas trabalhadoras, muitas delas pais e mães de famílias, que depois de um dia exaustivo de trabalho se dedicam aos estudos. 
A escola não possui prédio próprio, como muitas escolas de ensino médio no município, funciona em salas cedidas em prédios da prefeitura. No caso da Irmão Teodora ensino médio, são dois prédios: o da Escola Municipal de Ensino Fundamental Irmão Teodora, no bairro Independência, e o da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria das Graças, no bairro Bela Vista. 
O índice de desistência sempre foi muito alto na escola, fato que levou a equipe gestora buscar estratégias para desenvolver ações que ofereçam o mínimo de atrativo para sua clientela tão desassistida pelo poder público estadual. Um dos caminhos encontrado foi aderir ao Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), que integra as ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), como estratégia do Governo Federal para induzir a reestruturação dos currículos do Ensino Médio, compreendendo que as ações propostas inicialmente vão sendo incorporadas ao currículo das escolas, ampliando o tempo na escola e a diversidade de práticas pedagógicas, atendendo às necessidades e expectativas dos estudantes do ensino médio.
Esse evento realizado pela escola é uma mostra de que com disposição pedagógica e, principalmente, financiamento, é possível melhorar a qualidade do ensino. Foram gastos mais de 11 mil reais somente com material esportivo, o que possibilitou a realização dos jogos. 































domingo, 7 de setembro de 2014

PROFLETRAS, NÃO DEU!


A prova do Profletras foi boa, nível bem melhor do a do concurso passado. Eu é que fui péssimo, fiz apenas 13 pontos de vinte, se nenhuma questão das que não acertei for anulada, estou fora. Mas acho que a média da pontuação cairá, um pouco, não tenho esperanças, mas acredito que quem fez de 16 pontos ou mais terá a redação corrigida. Não achei resposta correta para a questão 11, alguém sabe me justificar porque a alternativa D dessa questão é a correta? Entrei com recurso pedindo anulação.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

PROFESSOR AURISMAR AGRADECE O NÚMERO DE ACESSO NO BLOG


Visualizações de páginas ontem 1.457


Nobres Companheiros,

Desde novembro de 2011 que assumi a missão de manter a categoria informada sobre as pautas relativas à educação. Tenho feito isso ao longo já de quase três anos. Todavia, ando falho nas informações, poucas postagens tenho feito desde maio desse ano. Os motivos são vários, creio que meus projetos pessoais tem também contribuído para  me afastar do teclado por um bom tempo. Outro fator que pesa bastante é eu não dispor mais do tempo de liberação sindical. Os informativos impressos que chegavam às mãos da categoria, muitas das postagens, feitas no blog do Sintepp e compartilhada no Gazetando, eram feitas nesse tempo.  
Já não tenho mais a mesma disposição de dormir pela madrugada preparando textos, trabalho que sempre fiz com muito prazer. Como já disse, tenho outros projetos pessoais. Não obstante, sinto uma imensa dor na consciência quando abro meu blog e vejo o grande número de acesso diário, ou quando sou cobrado pessoalmente pela categoria por informações. Isso mostra a carência que os companheiros estão tendo de informações nesse blog que se tornou referência em Marabá. Indico aos companheiros o blog do Sintepp ( http://sinteppmaraba.blogspot.com.br/) para se manterem informados. O nosso coordenador de comunicação, professor Izaque Amorim, tem atualizado constantemente esse site. 
De já agradeço a credibilidade e a audiência, obrigado pelos comentários, mesmo os anônimos, isso ajudou a construir e divulgar essa página. Obrigado também as pessoas que se sentiram ofendidas em algumas postagens que fiz e procuram a justiça, foram quatro processos em dois anos. Esse fato nos ajudou a amadurecer, a ter mais responsabilidade, a ponderar melhor os o que será dito. Continuarei postando, continuarei informando, só que com menos frequência.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Prefeito de Bom Jesus mente para o povo e não negocia pauta dos trabalhadores!





Mentira tem perna curta, Senhor Prefeito!


Nos primeiros anos do seu mandato, o Prefeito Dr. Sidney, enfrentou o SINTEPP e convenceu os vereadores e a sociedade de Bom Jesus do Tocantins que a MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO seria a única forma de garantir valorização dos trabalhadores e trabalhadoras em educação e a melhoria do ensino para os estudantes do nosso município. O SINTEPP era contra porque sabia que na realidade o governo municipal só queria apropriar-se dos recursos da educação (FUNDEB) a exemplo do que vem fazendo agora. Segundo o Prefeito, com a MUNICIPALIZAÇÃO haveria dinheiro para tudo, para garantir: 1. Reformulação do Plano de carreira do magistério; 2. Reformulação do Regime Jurídico Único; 3. Reformulação do Plano de Carreira dos Profissionais da prefeitura 40%; 4. Garantia da Licença Prêmio dos servidores; 5. Compra de equipamento de higiene e segurança para as escolas; 6. Pagamento do Piso Salarial Nacional; 7. Garantia da Hora atividade aos professores; 8. Climatização das salas de aula; e 9. Enquadramento dos profissionais nas suas respectivas classes e níveis;
Hoje nada disso é possível e exatamente porque estamos exigindo nossos direitos, o Prefeito nos acusa de fazer perseguição política!


Sr. Prefeito, fale a verdade para o povo!
Fale onde está o dinheiro da educação!
Fale que agora o Senhor só está preocupado em fazer viagens para o exterior!
Fale que o Senhor já conseguiu tudo o que queria, já comprou suas fazendas, já foi reeleito e que não está mais nem aí para o povo!
Por que você não fala isso, Sr. Prefeito?!


O Prefeito não está do lado do povo e ainda conseguiu o apoio da maioria dos vereadores eleitos para representar o povo, mas isso nós não vamos esquecer, pois em 2016 todos estes senhores estarão batendo de porta em porta pedindo o nosso voto!
O SINTEPP há 30 anos é a única instituição do Pará que luta por uma educação pública e de qualidade social. Muitos militantes do nosso sindicato hoje mudaram de lado e apoiam um prefeito sem compromisso com a educação, mas nós continuamos na luta! Pois acreditamos na educação e acreditamos que o povo de Bom Jesus do Tocantins está do nosso lado.
Sentimos orgulho de saber que o Prefeito, Dr. Sidney, não gosta do nosso sindicato, pois esta é a mãe de todas as provas; é a principal confissão de que ele não tem respeito pelos trabalhadores em educação, pelos pais, mães e estudantes do nosso município. É o que mostra para toda a sociedade que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará – SINTEPP, está cumprindo com o seu papel, doa a quem doer!
Trabalhador na rua, Sidney a culpa é tua!
Wendel Lima Bezerra
Coordenador Geral Licenciado do SINTEPP de Marabá

sábado, 16 de agosto de 2014

pagina de teste

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

SOBRE HORA - ATIVIDADE - SÓ UMA PALAVRA DE ORDEM

Resolvi fazer essa postagem por conta das muitas conversinhas, piadinhas, e algo desse tipo que ouvi nos corredores das escolas, em sala de professores, e, até mesmo por ai, por onde andei. Falarei não como o coordenador sindical, mas como o professor de sala de aula que cumpre uma jornada de 350 horas nas duas redes estadual e municipal, trabalhando em 4 escolas. Essa é a jornada que me escraviza e que tem sido responsável pela escassez de postagem nessa ferramenta de comunicação com a categoria. 
Alguns são radicalmente contra a implementação da jornada de trabalho e consequentemente contra a hora-atividade. Esse fato me recorda um tempo, não muito distante, no qual os trabalhadores em educação do nosso município recebiam seus proventos no Banpará. Não havia conta-salário, o pagamento era feito na boca do caixa mediante a apresentação de documentos de identidade e CPF. Em dias de pagamento, a fila chegava onde hoje fica a Praça da prefeitura, na época apenas um baixão de muita poeira. Lembro-me que, quando passávamos de ônibus coletivo em frente ao banco, todos no veículo comentavam a falta de respeito com os professores. Muitos diziam "deus me livre de ser professor pra viver nessa humilhação". 
Quando foi apresentada a proposta de se criar a conta-salário para todos os servidores, através da qual o trabalhador receberia um cartão para sacar seu pagamento no dia que quisesse, em um caixa eletrônico, houve quem pulasse lá longe: _ Deus me livre de um negócio desses! o banco vai roubar o dinheiro da gente! Houve protestos e articulações para que isso não acontecesse. Será que alguém hoje quereria voltar aquele tempo? Duvido. 
A implementação da jornada com carga-horária de 100 ou 200 horas, sendo que 1/3 disso será cumprido fora de sala de aula, para que o professor não mais tenha que sacrificar seus finais de semana e feriados corrigindo provas e atualizando diários, é um benefício pelo qual lutamos há mais de 30 anos. Ser contra isso é não conseguir, como os não-esclarecidos daquele tempo, visualizar os benefícios e ficar analisando a situação de um ponto de vista equivocado, ou pequeno demais.
Sei que o salário do professor está longe de ser o ideal. A saída imediata encontrada por muitos para se conseguir melhorar o salário é trabalhar em duas, ou até três, redes de ensino. Eu mesmo faço isso desde 2004. Continuarei fazendo, uma coisa não inviabiliza a outra. O que não dá mais é para o professor fazer como eu já fiz há algum tempo: dar duas aulas numa escola do estado, por exemplo, e correr para dar três aulas numa escola do município. Já fiz essa proeza entre as escolas Deuzuíta no bairro Laranjeiras, o Acy Barros no Incra e o Gaspar Viana na Nova Marabá. Hoje trabalho 130 horas na rede estadual pela manhã, 100 horas na rede municipal à tarde e 120 na rede estadual à noite. e ainda tenho uma manhã, uma tarde e uma noite de folga. Tudo é uma questão de organizar a sua vida nas escolas. Foi justamente por isso que concordamos em iniciar a jornada para o professor do segundo segmento do fundamental e EJA somente em janeiro de 2015, para o professor organizar a sua vida. 
Aprovei essa proposta enquanto sindicalista e aprovo enquanto professor, doa a quem doer. Desagrade a quem desagradar. Ame-me ou me odeie. Tenha admiração por mim pela minha postura ou me despreze, mas não mudarei meu convencionamento de que isso é o melhor para a categoria e o melhor para mim professor que sou de carreira do município. 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

COM RELAÇÃO A PROGRESSÃO DOS AUXILIARES DE SECRETARIA


Importante ponto de pauta na luta dos trabalhadores em educação é a criação de um Plano de Carreira Unificado. Seria um plano de carreira que contemplasse todos os trabalhadores em educação, do agente de portaria aos profissionais do magistério. Muita discussão já foi feita nesse sentido, mas até agora pouco avanço concreto. O governo alega uma série de impedimentos burocráticos para isso, um deles é o fato de que o agente de serviços gerais, por exemplo, não é concursado da educação, e sim do município; dessa forma, no entendimento do governo, conceder a ele um "privilégio" por estar lotado na educação seria tratar de forma desigual pessoas que fizeram o mesmo concurso. 
Não vemos isso como um problema, basta para tanto fazer concurso específico para a educação, e passar a considerar exclusivamente da educação aqueles que já estão lotados na SEMED. O entrave pode ser outro, não esse. 
Porém, em meio a essas escapadelas do governo, um avanço significativo tivemos. Quase ninguém lembrava dele porque ainda não se concretizou, porém na iminência de acontecer já desperta o interesse  de algumas pessoas, principalmente os que serão beneficiados - os auxiliares de secretaria. Tenho recebido vários questionamentos, via mensagens ou pessoalmente, sobre quando de fato sairá a progressão horizontal desses servidores. 
Primeiramente vamos lembrar que no Plano de Carreira de 2003, que vigorou até novembro de 2011, somente o professor tinha direito a essa progressão, que acontece no interstício de cada três anos. Ao construirmos a lei, lutamos para que todo servidor fosse beneficiado com esse estrutura da carreira, todavia, o avanço que tivemos foi incluir junto com todos os profissionais do magistério, o auxiliar de secretaria. Dessa forma, a partir da implementação da Lei de Nº 11.474, de 03 de novembro de 2011, nossos companheiros auxiliares de secretaria passam a ter o direito de a cada 3 anos de serviço mudar de classe, conforme Anexo VII do lei. 
Todos os auxiliares de secretaria estão hoje na Classe A. O auxiliar de secretaria concursado do município que assumiu antes de 02 de novembro de 2011, a partir de novembro de 2014 mudará da Classe A para a Classe B, tendo um aumento de 5% no salário base. A carreira desse profissional vai da Classe A à Classe J, sendo que a cada interstício de 3 anos haverá a mudança de uma classe para outra. Porém, o mesmo que acontece com os profissionais do magistério também acontecerá com os auxiliares de secretaria, o aumento no percentual dos 5% somente acontecerá em janeiro do ano seguinte àquele em que o servidor for aprovado em avaliação realizada e publicada pela Comissão de Avaliação de Desempenho, cujos critérios para avaliação estão descriminados no Artigo 37 da Lei 11.474, de 03/11/11, e desdobramentos. Como essa comissão ainda não está funcionando, o direito passa a ser garantido sem a avaliação. 
Para que não reste dúvidas é ainda importante dizer que, mesmo o auxiliar de secretaria que na aprovação da lei já tinha três anos ou mais de serviço somente passou a ter direito com a aprovação da lei, portanto também receberá em janeiro de 2015. 
Esse direito foi uma conquista da categoria em luta, encabeçada pelo Sintepp, na Gestão UNIDOS PRA LUTAR.
Qualquer dúvida deixe seu comentário que responderemos com imenso prazer.