COPA DO MUNDO 2014 - TORCER OU PROTESTAR?

SINTEPP/UNIDOS PRA LUTAR!

NADA DEVE PARECER IMPOSSÍVEL DE MUDAR!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

PROFESSOR AURISMAR AGRADECE O NÚMERO DE ACESSO NO BLOG


Visualizações de páginas ontem 1.457


Nobres Companheiros,

Desde novembro de 2011 que assumi a missão de manter a categoria informada sobre as pautas relativas à educação. Tenho feito isso ao longo já de quase três anos. Todavia, ando falho nas informações, poucas postagens tenho feito desde maio desse ano. Os motivos são vários, creio que meus projetos pessoais tem também contribuído para  me afastar do teclado por um bom tempo. Outro fator que pesa bastante é eu não dispor mais do tempo de liberação sindical. Os informativos impressos que chegavam às mãos da categoria, muitas das postagens, feitas no blog do Sintepp e compartilhada no Gazetando, eram feitas nesse tempo.  
Já não tenho mais a mesma disposição de dormir pela madrugada preparando textos, trabalho que sempre fiz com muito prazer. Como já disse, tenho outros projetos pessoais. Não obstante, sinto uma imensa dor na consciência quando abro meu blog e vejo o grande número de acesso diário, ou quando sou cobrado pessoalmente pela categoria por informações. Isso mostra a carência que os companheiros estão tendo de informações nesse blog que se tornou referência em Marabá. Indico aos companheiros o blog do Sintepp ( http://sinteppmaraba.blogspot.com.br/) para se manterem informados. O nosso coordenador de comunicação, professor Izaque Amorim, tem atualizado constantemente esse site. 
De já agradeço a credibilidade e a audiência, obrigado pelos comentários, mesmo os anônimos, isso ajudou a construir e divulgar essa página. Obrigado também as pessoas que se sentiram ofendidas em algumas postagens que fiz e procuram a justiça, foram quatro processos em dois anos. Esse fato nos ajudou a amadurecer, a ter mais responsabilidade, a ponderar melhor os o que será dito. Continuarei postando, continuarei informando, só que com menos frequência.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Prefeito de Bom Jesus mente para o povo e não negocia pauta dos trabalhadores!





Mentira tem perna curta, Senhor Prefeito!


Nos primeiros anos do seu mandato, o Prefeito Dr. Sidney, enfrentou o SINTEPP e convenceu os vereadores e a sociedade de Bom Jesus do Tocantins que a MUNICIPALIZAÇÃO DO ENSINO seria a única forma de garantir valorização dos trabalhadores e trabalhadoras em educação e a melhoria do ensino para os estudantes do nosso município. O SINTEPP era contra porque sabia que na realidade o governo municipal só queria apropriar-se dos recursos da educação (FUNDEB) a exemplo do que vem fazendo agora. Segundo o Prefeito, com a MUNICIPALIZAÇÃO haveria dinheiro para tudo, para garantir: 1. Reformulação do Plano de carreira do magistério; 2. Reformulação do Regime Jurídico Único; 3. Reformulação do Plano de Carreira dos Profissionais da prefeitura 40%; 4. Garantia da Licença Prêmio dos servidores; 5. Compra de equipamento de higiene e segurança para as escolas; 6. Pagamento do Piso Salarial Nacional; 7. Garantia da Hora atividade aos professores; 8. Climatização das salas de aula; e 9. Enquadramento dos profissionais nas suas respectivas classes e níveis;
Hoje nada disso é possível e exatamente porque estamos exigindo nossos direitos, o Prefeito nos acusa de fazer perseguição política!


Sr. Prefeito, fale a verdade para o povo!
Fale onde está o dinheiro da educação!
Fale que agora o Senhor só está preocupado em fazer viagens para o exterior!
Fale que o Senhor já conseguiu tudo o que queria, já comprou suas fazendas, já foi reeleito e que não está mais nem aí para o povo!
Por que você não fala isso, Sr. Prefeito?!


O Prefeito não está do lado do povo e ainda conseguiu o apoio da maioria dos vereadores eleitos para representar o povo, mas isso nós não vamos esquecer, pois em 2016 todos estes senhores estarão batendo de porta em porta pedindo o nosso voto!
O SINTEPP há 30 anos é a única instituição do Pará que luta por uma educação pública e de qualidade social. Muitos militantes do nosso sindicato hoje mudaram de lado e apoiam um prefeito sem compromisso com a educação, mas nós continuamos na luta! Pois acreditamos na educação e acreditamos que o povo de Bom Jesus do Tocantins está do nosso lado.
Sentimos orgulho de saber que o Prefeito, Dr. Sidney, não gosta do nosso sindicato, pois esta é a mãe de todas as provas; é a principal confissão de que ele não tem respeito pelos trabalhadores em educação, pelos pais, mães e estudantes do nosso município. É o que mostra para toda a sociedade que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará – SINTEPP, está cumprindo com o seu papel, doa a quem doer!
Trabalhador na rua, Sidney a culpa é tua!
Wendel Lima Bezerra
Coordenador Geral Licenciado do SINTEPP de Marabá

sábado, 16 de agosto de 2014

pagina de teste

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

SOBRE HORA - ATIVIDADE - SÓ UMA PALAVRA DE ORDEM

Resolvi fazer essa postagem por conta das muitas conversinhas, piadinhas, e algo desse tipo que ouvi nos corredores das escolas, em sala de professores, e, até mesmo por ai, por onde andei. Falarei não como o coordenador sindical, mas como o professor de sala de aula que cumpre uma jornada de 350 horas nas duas redes estadual e municipal, trabalhando em 4 escolas. Essa é a jornada que me escraviza e que tem sido responsável pela escassez de postagem nessa ferramenta de comunicação com a categoria. 
Alguns são radicalmente contra a implementação da jornada de trabalho e consequentemente contra a hora-atividade. Esse fato me recorda um tempo, não muito distante, no qual os trabalhadores em educação do nosso município recebiam seus proventos no Banpará. Não havia conta-salário, o pagamento era feito na boca do caixa mediante a apresentação de documentos de identidade e CPF. Em dias de pagamento, a fila chegava onde hoje fica a Praça da prefeitura, na época apenas um baixão de muita poeira. Lembro-me que, quando passávamos de ônibus coletivo em frente ao banco, todos no veículo comentavam a falta de respeito com os professores. Muitos diziam "deus me livre de ser professor pra viver nessa humilhação". 
Quando foi apresentada a proposta de se criar a conta-salário para todos os servidores, através da qual o trabalhador receberia um cartão para sacar seu pagamento no dia que quisesse, em um caixa eletrônico, houve quem pulasse lá longe: _ Deus me livre de um negócio desses! o banco vai roubar o dinheiro da gente! Houve protestos e articulações para que isso não acontecesse. Será que alguém hoje quereria voltar aquele tempo? Duvido. 
A implementação da jornada com carga-horária de 100 ou 200 horas, sendo que 1/3 disso será cumprido fora de sala de aula, para que o professor não mais tenha que sacrificar seus finais de semana e feriados corrigindo provas e atualizando diários, é um benefício pelo qual lutamos há mais de 30 anos. Ser contra isso é não conseguir, como os não-esclarecidos daquele tempo, visualizar os benefícios e ficar analisando a situação de um ponto de vista equivocado, ou pequeno demais.
Sei que o salário do professor está longe de ser o ideal. A saída imediata encontrada por muitos para se conseguir melhorar o salário é trabalhar em duas, ou até três, redes de ensino. Eu mesmo faço isso desde 2004. Continuarei fazendo, uma coisa não inviabiliza a outra. O que não dá mais é para o professor fazer como eu já fiz há algum tempo: dar duas aulas numa escola do estado, por exemplo, e correr para dar três aulas numa escola do município. Já fiz essa proeza entre as escolas Deuzuíta no bairro Laranjeiras, o Acy Barros no Incra e o Gaspar Viana na Nova Marabá. Hoje trabalho 130 horas na rede estadual pela manhã, 100 horas na rede municipal à tarde e 120 na rede estadual à noite. e ainda tenho uma manhã, uma tarde e uma noite de folga. Tudo é uma questão de organizar a sua vida nas escolas. Foi justamente por isso que concordamos em iniciar a jornada para o professor do segundo segmento do fundamental e EJA somente em janeiro de 2015, para o professor organizar a sua vida. 
Aprovei essa proposta enquanto sindicalista e aprovo enquanto professor, doa a quem doer. Desagrade a quem desagradar. Ame-me ou me odeie. Tenha admiração por mim pela minha postura ou me despreze, mas não mudarei meu convencionamento de que isso é o melhor para a categoria e o melhor para mim professor que sou de carreira do município. 

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

COM RELAÇÃO A PROGRESSÃO DOS AUXILIARES DE SECRETARIA


Importante ponto de pauta na luta dos trabalhadores em educação é a criação de um Plano de Carreira Unificado. Seria um plano de carreira que contemplasse todos os trabalhadores em educação, do agente de portaria aos profissionais do magistério. Muita discussão já foi feita nesse sentido, mas até agora pouco avanço concreto. O governo alega uma série de impedimentos burocráticos para isso, um deles é o fato de que o agente de serviços gerais, por exemplo, não é concursado da educação, e sim do município; dessa forma, no entendimento do governo, conceder a ele um "privilégio" por estar lotado na educação seria tratar de forma desigual pessoas que fizeram o mesmo concurso. 
Não vemos isso como um problema, basta para tanto fazer concurso específico para a educação, e passar a considerar exclusivamente da educação aqueles que já estão lotados na SEMED. O entrave pode ser outro, não esse. 
Porém, em meio a essas escapadelas do governo, um avanço significativo tivemos. Quase ninguém lembrava dele porque ainda não se concretizou, porém na iminência de acontecer já desperta o interesse  de algumas pessoas, principalmente os que serão beneficiados - os auxiliares de secretaria. Tenho recebido vários questionamentos, via mensagens ou pessoalmente, sobre quando de fato sairá a progressão horizontal desses servidores. 
Primeiramente vamos lembrar que no Plano de Carreira de 2003, que vigorou até novembro de 2011, somente o professor tinha direito a essa progressão, que acontece no interstício de cada três anos. Ao construirmos a lei, lutamos para que todo servidor fosse beneficiado com esse estrutura da carreira, todavia, o avanço que tivemos foi incluir junto com todos os profissionais do magistério, o auxiliar de secretaria. Dessa forma, a partir da implementação da Lei de Nº 11.474, de 03 de novembro de 2011, nossos companheiros auxiliares de secretaria passam a ter o direito de a cada 3 anos de serviço mudar de classe, conforme Anexo VII do lei. 
Todos os auxiliares de secretaria estão hoje na Classe A. O auxiliar de secretaria concursado do município que assumiu antes de 02 de novembro de 2011, a partir de novembro de 2014 mudará da Classe A para a Classe B, tendo um aumento de 5% no salário base. A carreira desse profissional vai da Classe A à Classe J, sendo que a cada interstício de 3 anos haverá a mudança de uma classe para outra. Porém, o mesmo que acontece com os profissionais do magistério também acontecerá com os auxiliares de secretaria, o aumento no percentual dos 5% somente acontecerá em janeiro do ano seguinte àquele em que o servidor for aprovado em avaliação realizada e publicada pela Comissão de Avaliação de Desempenho, cujos critérios para avaliação estão descriminados no Artigo 37 da Lei 11.474, de 03/11/11, e desdobramentos. Como essa comissão ainda não está funcionando, o direito passa a ser garantido sem a avaliação. 
Para que não reste dúvidas é ainda importante dizer que, mesmo o auxiliar de secretaria que na aprovação da lei já tinha três anos ou mais de serviço somente passou a ter direito com a aprovação da lei, portanto também receberá em janeiro de 2015. 
Esse direito foi uma conquista da categoria em luta, encabeçada pelo Sintepp, na Gestão UNIDOS PRA LUTAR.
Qualquer dúvida deixe seu comentário que responderemos com imenso prazer. 

sábado, 9 de agosto de 2014

Informativo da Assembleia Geral do dia 08 de agosto de 2014




Caros filiados e filiadas,

O SINTEPP convocou Assembleia Geral Extraordinária para o dia 08/08/2014, com início às 17:00 horas para deliberar sobre a seguinte pauta:

1. Informes da Coordenação;
2. Progressão Horizontal dos Auxiliares de Secretaria;
3. Eleição dos Delegados do XXI Congresso Estadual do SINTEPP;
4. Limitação da licença mestrado e doutorado com a implementação do sistema de cotas para liberação e para mudança de padrão;
5. Hora atividade dos profissionais do magistério.

Sobre a pauta da Assembleia, dois pontos foram considerados bastante polêmicos: 4. O sistema de cotas do mestrado e doutorado e a 5. A hora atividade. Neste sentido, achamos importante informar a toda à categoria o que foi deliberado pela Assembleia.
Em relação ao sistema de cotas debatido em Mesa de Negociação com a SEMED e apresentado pelo SINTEPP na Assembleia, a CATEGORIA achou um absurdo a proposta apresentada de liberar apenas 10 pessoas ao ano para fazer mestrado ou doutorado; da mesma forma consideram ridícula a proposta de permitir a PROGRESSÃO para o Nível de Mestre ou Doutor de apenas 10 servidores por ano. A proposta, segundo o Governo, permitiria a manutenção dos valores 100% e 150% para mestrado e doutorado respectivamente. Mesmo assim, informamos que a categoria não aceitou de forma alguma a proposta de COTAS apresentada. Alguns servidores aceitaram debater uma cota, mas que seja uma cota com base no percentual de servidores na base. Neste sentido, ficou aprovado que o SINTEPP deverá continuar negociando uma proposta que atenda ao máximo possível dos servidores.
Em relação à Hora Atividade, a polêmica se deu em torno da implementação destinada aos profissionais do Magistério em relação ao ensino fundamental de 6º ao 9º. A proposta apresentada pelo SINTEPP depois de discutir com a SEMED em Mesa de Negociação, é uma proposta que só garante a Hora-atividade com a implementação da JORNADA, ou seja, o professor deverá ser LOTADO com uma Jornada de 100 ou 200 horas mensais, não podendo se lotar em outras redes de ensino nos turnos em que estiver lotado nas Escolas da Rede Municipal de Ensino. Além disso, a proposta foi feita para iniciar apenas em janeiro de 2015. Os professores lotados de 6º ao 9º, segundo a proposta, trabalharão em sala de aula 03 dias da semana, conforme tabela abaixo:

Segunda
Terça
Quarta
Quinta
Sexta
Aula
Aula
Aula
Hora-atividade
(Na Escola)
Hora-atividade
(Livre Docência)
 Atenção: Esta tabela é apenas um exemplo, pois os horários acimas poderão ser negociados conforme a necessidade de cada escola.

A polêmica se deu principalmente em relação a Livre Docência, pois segundo a SEMED, neste dia o professor não poderá lotar-se em outras redes de ensino, sendo extinta a Lotação por Hora-Aula.
Os servidores aprovaram o seguinte: A Hora-atividade dos professores lotados em Educação Infantil, creche e EJA (1ª e 2ª etapa) deverá iniciar agora no mês de agosto e concordaram com a implementação gradual de 08 horas agora, mais 08 horas em janeiro de 2015, mais 08 horas em agosto de 2015 e a implementação total de 33% em janeiro de 2016 para uma jornada de 100 horas, ou seja, contado em dobro no caso de 200 horas. Em relação aos professores de 6º ao 9º ano, foi aprovado o regime de jornada com 100 ou 200 horas, mas com início apenas em Janeiro de 2015 com implementação total de 33% de Hora-atividade;
Os filiados presentes aprovaram dessa forma para permitir que os professores lotados em outras redes se adequem a proposta, evitando assim perdas maiores.
Além disso, a proposta não inviabiliza que os professores com carga horária suplementar, possam continuar suplementando carga horária em turnos diferentes.
Informamos ainda que a Direção das escolas receberá um memorando explicando como se dará a lotação atual dos professores do que terão direito a Hora-atividade a partir de agosto deste ano.
Caros filiados, informamos que o SINTEPP não negocia a pauta da categoria sem aprovar tudo em Assembleia Geral. Alguns oportunistas e oposicionistas sem causa que se escondiam em meio aos servidores presentes tentavam o tempo todo confundir a categoria alegando que tudo já estava aprovado com o Governo. Essas pessoas não tem compromisso com a nossa luta porque não participam das greves e das lutas e não têm compromisso com uma educação pública e de qualidade social, pois para eles pouco importa a qualidade do ensino, contanto que nada ataque a sua Zona de conforto. Eles acham que todos somos burros e ignorantes, pois certamente se alguma das pautas já estivesse aprovada pelo SINTEPP em comum acordo com o Governo, não convocaríamos Assembleia Geral para deliberar em conjunto com o trabalhador. Na realidade, nós fizemos ao contrário do que dizem estes oportunistas, pois avisamos ao governo que a categoria de forma alguma aprovaria um sistema de cotas imoral como este que foi apresentado e aprovamos em reunião da Coordenação Geral realizar Assembleia Geral Extraordinária Urgente! Exatamente para deixar claro que a nossa postura é dialogar com a nossa categoria!


Comissão aprova plebiscito sobre federalização da educação básica

Enviar notícia por e-mail Imprimir
Elina Rodrigues Pozzebom e Rodrigo Baptista

Cristovam foi quem propôs o plebiscito aprovado pela Comissão de Educação
A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado (CE) aprovou nesta terça-feira (5) projeto de convocação de um plebiscito de âmbito nacional para consultar o eleitorado a respeito da transferência para a União da responsabilidade sobre a educação básica. Atualmente cabe, em sua maior parte, aos estados e municípios custear a educação infantil e os ensinos fundamental e médio.
O plebiscito foi proposto pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF). De acordo com o Projeto de Decreto Legislativo (PDS) 460/2013, a consulta deverá ser realizada simultaneamente com o primeiro turno das eleições de 2014, em 5 de outubro. O cidadão deverá responder, com sim ou não, à seguinte questão: “o financiamento da educação básica pública e gratuita deve passar a ser da responsabilidade do governo federal?”.
Caso o projeto seja aprovado, o Congresso Nacional comunicará ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que expedirá as instruções para a realização do plebiscito. Além disso, será assegurado tempo de TV e rádio para que partidos políticos e frentes suprapartidárias organizadas pela sociedade civil façam suas campanhas a favor ou contra a transferência.
Segundo o relator da proposta na CE, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), estados e municípios são responsáveis por cerca de 80% dos recursos destinados à educação, enquanto a União, que detém para si mais da metade do bolo da arrecadação de tributos, participa com apenas 20%. Ou seja, o ente federado com mais recursos é quem faz o menor aporte de verbas para a educação básica, reforçou o relator.
Como consequência, disse Randolpe, há disparidades na infraestrutura escolar pelo país afora, incapacidade de diversos governos estaduais e prefeituras para honrar o piso salarial dos professores; lacunas na oferta de vagas em creches; e inexistência de um padrão nacional mínimo de qualidade; entre outros problemas.
O projeto segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e depois para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e ainda terá que ser analisado pelo Plenário.
Agência Senado
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

terça-feira, 5 de agosto de 2014

SOBRE O ATRASO NO PAGAMENTO DA PREFEITURA

Caros Companheiros e Companheiras, 

Com relação ao atraso no pagamento da educação em reunião de sexta-feira, dia 01/07, o secretário de educação, professor Pedro Souza, garantiu que o pagamento sairia hoje, 05/08, até agora estamos tentando falar com secretário para saber o porquê do atraso. Todavia, como o secretario se encontra nesse momento participando de um seminário com gestores do campo, não conseguimos falar com ele. Porém informações não oficiais garantem que após o meio dia o pagamento estará na conta. Vamos aguardar para ver.

ASSEMBLEIA GERAL DA REDE MUNICIPAL

Caros Companheiros e Companheiras,

A nossa Assembleia Geral será realizada nesta sexta-feira, dia 08/08, às 17 horas, no Auditório da EMEF JOSÉ MENDONÇA VERGULINO. 
Participe da Assembleia, faça valer o seu direito. 

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

UBIRAJARA SOMPRÉ, O ÍNDIO DE MARABÁ, TEVE SUA CANDIDATURA INDEFERIDA PELA JUSTIÇA ELEITORAL

 
O candidato a deputado estadual UBIRAJARA SOMPRÉ (PROS/MARABÁ) teve sua candidatura indeferida pela justiça eleitoral. Segundo informações, Ubrajara deixou de apresentar à Justiça Eleitoral uma certidão da Polícia Federal, mesmo tendo sido informado e ciente do prazo. Ubirajara era um dos mais cotados nessa disputa, mas que infelizmente cometeu esse deslize. Dificilmente conseguirá reverter essa situação uma vez que já não há mais prazo.

HORA ATIVIDADE NA REDE MUNICIPAL DE MARABÁ

Companheiros e Companheiras,

Findou nosso merecido período de férias, segunda-feira retornaremos à sala de aula para cumprirmos essa nobre missão de ser educador. É tempo também de nos reunirmos para avaliar aquilo que avançou com relação à implementação da hora-atividade na rede municipal de ensino de Marabá. 
Durante esse mês de julho a coordenação do Sintepp se reuniu em vários momentos com a secretaria de educação a fim de se chegar a um acordo sobre a implementação desse direito do professor garantido pela Lei do Piso. Alguns pontos avançaram, outros ainda merecerão uma ampla discussão que deverá acontecer entre o Sintepp e a Semed. 
Tivemos agora há pouco mais uma reunião na qual a secretaria formalizou uma proposta de implementação. Uma coisa ficou bem claro para quem participa das reuniões: implementar hora-atividade não é uma processo fácil, muita coisa precisa ser discutida e acordada, é um processo que mexe com a vida do servidor; portanto precisa ser feito da forma mais planejada e racional possível. 
O professor regente de sala, em todos os seguimentos, da educação infantil, do ensino fundamental do 1º ao 9º ano  e da Educação de Jovens e Adultos, professor readaptado em sala de leitura e laboratório de informática; além dos diretores, vice-diretores, coordenadores pedagógicos e orientadores todos precisam participar dessa discussão. Precisamos apresentar a essas pessoas que serão envolvidas no processo a proposta do governo para esse segundo semestre. Dessa forma convocamos todos esses companheiros a comparecerem a uma grande ASSEMBLEIA GERAL que será realizada na sexta-feira, dia 08/08, às 17 horas, local a ser divulgado. 
Contamos com a presença de todos os companheiros, é muito importante que todos compareçam.   

sexta-feira, 11 de julho de 2014

CASO DAS FACULDADES NÃO CREDENCIADAS GERA DOR DE CABEÇA

CONFIRA ABAIXO LISTA DAS FACULDADES CREDENCIADAS PELO MEC EM MARABÁ


Aconteceu na manhã de hoje, 11/07, reunião entre Secretaria de Educação, Sintepp e servidores envolvidos com diplomas de graduação e pós-graduação de faculdades que apresentam situação de irregularidade. O evento aconteceu as nove horas  no auditório da secretaria  e contou com a presença de vários servidores. Fizeram-se presente ao local as vereadoras Júlia Rosa, Irismar, Vanda Américo e Irmã Nazaré ( que, como de costume, não se pronunciou). 

O FATO:  a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional prega em seu Artigo 3º, VII, que um dos princípios do ensino será a valorização do profissional da educação. O Plano de Cargos Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação de Marabá, aprovado pela Lei Nº 17.474, de 03/11/11, garante a progressão automática para os professores concursados como nível médio (antigo magistério) para o nível superior em pedagogia; garante ainda a progressão automática para os níveis de especialistas, mestre e doutor. Com base nisso vários professores buscaram fazer um curso superior para progredirem de nível médio para superior e vários outros fizeram cursos de especialização; poucos buscam o mestrado; o doutorado parece um sonho bem distante. Desde que a lei do PCCR foi aprovada, ainda no governo Maurino, muitos servidores conseguiram a tão sonhada progressão. Para isso o servidor deve preencher um requerimento, juntar os documentos comprobatórios de seu curso além de documentos pessoais, protocola na SEMED e aguarda a análise da Procuradoria Geral do Município. Até o final do ano passado, nenhum pedido foi indeferido pela PROGEM. Porém, a partir do início desse ano, a secretaria de educação exigiu uma análise mais criteriosa da documentação apresentada pelos servidores. Alguns problemas foram detectados pela secretaria, por exemplo, faculdades que expediram documentos sem estar credenciadas pelo MEC; faculdades que estavam credenciadas, mas que durante o curso perderam o credenciamento; faculdades que possuíam credenciamentos para funcionar em outras municipalidades, mas que não eram credenciadas para atuarem em Marabá. Diante disso, muitos pedidos foram indeferidos pela PROGEM, um grupo de professores que chegaram a receber a progressão para nível superior, voltaram para o nível médio e estão devolvendo o valor que receberam a mais considerado ilegal pela prefeitura. As pessoas envolvidas nesse processo procuraram a secretaria de educação e o Sintepp para tentar resolver o problema.
Em dialogo com a secretaria de educação o Sintepp apresentou a proposta de conceder aos servidores um prazo para que a situação fosse regularizada. A secretaria de educação definiu que os servidores concursados que já progrediram (tanto para nível superior como para nível de especialista) e que fizeram o curso em uma faculdade não credenciada terão até o dia 31 de dezembro de 2014 para convalidar seus certificados em uma faculdade credenciada. Pedro Souza pede que os servidores fiquem atentos para a faculdade que fará essa covalidação, "Se o processo for feito aqui em Marabá tem que ser em uma faculdade credenciada para funcionar aqui no município", advertiu ele. Recebemos denúncias de faculdades não credenciadas que estão procurando esses servidores cobrando uma taxa de até 1.800 reais. Fiquem muito atentos a isso, pois você poderá estar jogando o seu dinheiro fora.

Em sua fala a diretora do DRH, professora Marilsa Leite, esclarece que "Houve um equívoco e não foi o equívoco de um servidor apenas. Houve um parecer da PROGEM. Não falamos em descontar, mas em resolver o problema, há muitas faculdades credenciadas em Marabá que pode ser o caminho para covalidação desses certificados", disse ela.
Durante a reunião foi feita a proposta para que se suspenda o desconto daqueles servidores que progrediram ilegalmente, até que se resolva o caso.Pedro Souza respondeu que "se houver algum instrumento legal que garanta esse não desconto, ele o seguirá, mas que não pode tomar essa decisão de forma discricionária". No final do evento foi entregue pela professora Marilsa Leite, uma lista das Instituições de Ensino Superior em Marabá com credenciamento no MEC. São dezenove instituições, veja a lista abaixo. 

 IES EM MARABÁ COM CREDENCIAMENTO NO MEC

  1. Centro Universitário da Grande Dourados - UNIGRAN, Portaria nº 708/2012, de 29/05/2012
  2. Centro Universitário Internacional - UNINTER, Portaria nº 688/2012, de 25/05/2012
  3. Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI, Portaria nº 499/2013, de 12/06/2013
  4. Faculdade AIEC - AIEC/FAAB, Portaria nº 1.604/2001, de 24/07/2001
  5. Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Marabá - FACIMAB, Portaria nº 1.101/2008, de 03/09/2008
  6. Faculdade de Tecnologia e Ciências - FAT Salvador, Portaria nº 262/2000, de 03/03/2000
  7. Faculdade Educacional da Lapa - FAEL, Portaria nº 1.179/1998, de 29/05/1998
  8. Faculdade Metropolitana de Marabá - METROPOLITANA, Portaria nº 1.163/2012, de 13/09/2012
  9. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA, LF nº 1892/2009, de 29/12/2009
  10. Universidade Anhanguera - UNIDERP, Portaria nº 1.620/2009, de 13/11/2009
  11. Universidade Anhanbi - Morumbi - UAM, Portaria nº 4.594/2005, de 29/12/2005
  12. Universidade Católica Dom Bosco - UCDB, Portaria nº 1.536/2011, de 24/10/2011
  13. Universidade de Santo Amaro - UNISA, Portaria nº 1.176/2005, de 08/04/2005
  14. Universidade do Estado do Pará - UEPA, LE Nº 5.747/1993 de 18/05/1993
  15. Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL, Portaria nº 780/2007, de 06/11/2007
  16. Universidade Federal do Pará - UFPA,  LF nº 3.191/1957, de 02/07/1957
  17.  Universidade do Sul e Sudeste do Pará - UNIFESSPA, LF nº 12.824/2013, de 05/06/2013
  18. Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, Portaria nº 7/2013, de 14/01/2013
  19. Universidade Paulista - UNIP, Portaria nº 550/1988, de 08/11/1988

quarta-feira, 9 de julho de 2014

SECRETARIO DE EDUCAÇÃO FARÁ REUNIÃO PARA DISCUTIR CASOS DE FACULDADES IRREGULARES

ATENÇÃO: Informamos a categoria que ocorrerá Reunião oficial com o Sintepp, subsede Marabá, a Secretaria de Educação e com os servidores que tiveram problemas com o descredenciamento das Faculdades listadas abaixo. A reunião ocorrerá no dia 11/07/2014 às 09:00h, no auditório da SEMED.
Esperamos contar com a presença de todos os envolvidos.
 LISTA DA FACULDADES IRREGULARES NO PARÁ
  • Faculdade de Ciências Humanas de Vitória - Favix
  • Faculdade de Educação Superior do Pará - Faespa - antigo Instituto Ômega
  • Faculdade de Educação Tecnológica do Pàrá - Facete
  • Faculdade Universal - Facuni
  • Faculdade de Ensino do Estado do Pará - Fatespa
  • Faculdade de Tecnologia AD1 (atuava no Pará em parceira com a Unisaber)
  • Instituto Brasileiro de Educação e Saúde - Ibes
  • Instituto de Educação e Tecnologia de Paragominas - Itetep
  • Instituto de Ensino Superior do Pará - Iespa
  • Instituto Educacional Bom Pastor - IEBP
  • Instituto Educacional Heitor de Lima Cunha - Iehlc
  • Instituto Proficiência
  • Instituto Superior de Filosofia, Educação, Ciências Humanas e Religiosas do Pará - ISEFECHR-PA
  • Parceria entre Instituto Educacional Convictus, Faculdade Aberta de Filosofia, Tecnologia, Educação Física e Pedagogia Religiosa - Faentrepe - e Escola de Formação Tecnologica e Profissional - Eftepro.
 
 Atenciosamente, A Coordenação

segunda-feira, 7 de julho de 2014

LANÇAMENTO DA CANDIDATURA DE WENDEL BEZERRA

Olá companheiros e Companheiras,

Está confirmado o local de lançamento da Candidatura de Wendel Bezerra para Deputado Estadual, confira. 
LOCAL: Auditório do Hotel Amazonas, na Rodovia Transamazônica, ao lado do Motel Malibu
DATA: 09/07/14
HORÁRIO: às 17 horas

Por favor, companheiros que vão confirmar presença com a coordenação de campanha.

COORDENAÇÃO DA CAMPANHA
 Joyce 92058434
Aurismar 91872407
Elis 91812609/ 8110 4903

sexta-feira, 4 de julho de 2014

O BRASIL GANHANDO OU PERDENDO O JOGO, EU VOU PRO ARRAIÁ DO SINTEPP!

Companheiros,

Não esqueçam, é hoje o dia de NOSSO ARRAIÁ DA RESSACA, a partir das 17 horas na Sede Campestre Professor Evandro Viana ( O Club do Sintepp). Venha você e traga sua família e amigos. Haverá muitas atrações. Durante o evento estaremos bingando um aparelho celular Galaxy e um jogo de panelas. Teremos música ao vivo, comidas típicas e bebida a preço de custo. 

* NÃO SERÁ PERMITIDA A ENTRADA COM BEBIDAS.